sábado, 2 de fevereiro de 2008

“Erva-Daninha da noite”



“Erva-Daninha da noite”


Estaria tudo feito...
Não em outro perfeito
seria do meu jeito.
Mas no tempo em que vivo...
Não vivo. Só penso!

Deitado na cama.
O corpo travado.

Única parte relaxada...
É o coração duro.

Relaxado do relaxo da forma de estar,
mas é a parte mais tensa.
Até mais tensa que o pensar...
Em que a razão tencionada
não pára de funcionar!

Deito a cabeça no travesseiro,
e a vontade que tenho
é de viajar o mundo inteiro...
Levantar de supetão
Ou sorrateiro.

Mas no tempo em que vivo...
Não vivo. Só penso!
Se “Se penso, logo, existo.”
for tão verdade, então,
o Amor que penso
talvez possa um dia existir!
Ou talvez já exista.

Alegraria ver que há possibilidade!

Satisfaria minha vontade
se meu coração fosse mais independente
de toda essa bagagem da razão.

Se pudesse cada um fazer sua parte...
E então declarar-se um
Ao outro!
E pronto!

Estaria tudo feito...
Não em outro perfeito
Seria do meu jeito.

E a vontade que tenho
É de viajar o mundo inteiro...
Mais independente de toda essa bagagem da razão.

Um comentário:

Helen Dante disse...

Criativo! Eu tbm gostaria de viajar para o mundo todo sem hora pra voltar...Bastante sorte pra vc e sucesso sempre!