quinta-feira, 14 de julho de 2016

“Democracia não é Revolução”

“Democracia não é Revolução”

Eram duas coisas belas e femininas.
Tinham que ser femininas,
não poderiam ser outras coisas.

Uma era A Democracia.
Outra era A Revolução.

Ambas eram belas damas de vermelho.
Vestidas de vermelho.
Nas veias corriam sangue vermelho.
Vermelho Amor.

Não são Femininas-Objetos.
São Deusas-Ateias.

Nua, A Democracia era um corpo
Cor de rosbife.
Era um corpo mutilado, costurado, adaptado,
multi-corpos colados.
Era como coisa de Jack Estripador.
Era como coisa de Frankenstein.

Nua, A Revolução era um corpo
Cor Vermelha, até mais vermelho que o vestido que a cobria.
Era um corpo liso para alguns, áspero para outros.
Quente para tantas coisas, visto como frio pra uns e outros.
Era como coisa de Vampiro.
Era como coisa de Saci ou Caipora.

Cobertas eram Vermelho Amor.
Mas a Revolução
tinha também outro tom...
Na sua pele carregava um Vermelho Paixão.
E o que para uns é cegueira,
para outros é outra visão.
Democracia não é Revolução.

Um comentário:

celiariani disse...

manda muito!!!
mais um orgulho da tia :)
onde marco para seguir 8poesias?