terça-feira, 10 de junho de 2008

“Eu, o Mundo, Meu Mundo e Eu mesmo”



“Eu, o Mundo, Meu Mundo e Eu mesmo”


Eita Mundo pequeno
Algo pequeno quando reconheço
em um desconhecido algo em comum que não é começo...

Eita Mundo pequeno
Algo pequeno quando paraliso
e ao olhar para o céu imagino, admiro e analiso...

Mas o Mundo é tão Maior!
Que os vários problemas da rotina,
por mais que eu pense ser "o pior".

Mas o Mundo é tão Maior!
Que intenções de mudanças que tento aplicar ou teorizar,
por mais que pense ser "a melhor".

Já não basta eu Ser...
Tenho que Ser - Humano Ser???
Ser, Pensar, Sentir, Saber...

O Mundo é tão pequeno e tão Maior
Meu Mundo é tão pequeno e tão Maior
Eu sou tão pequeno e tão Maior!!!

5 comentários:

Flor disse...

Veja: há uma árvore lá!
-Chegara-

bruno cabral disse...

disponha!

Josiane disse...

" Eita Mundo pequeno
Algo pequeno quando reconheço
em um desconhecido algo em comum que não é começo..."

lindo reconhecer essa poesia com grande parte do que acredito SER:

Mundo, mundo pequeno, mundo maior, SER, Viver...SER humano!!!

'E muito louco isso, pq para mim al'em de viver 'e necess'ario SER humano, da'i vejo essa linda poesia que aborda uma gigante reflexao sobre o mundo e sobre o SER... sobre o viver.

Tulio Malaspina disse...

os antagonicos sooam tão humanos...
e vice versa.

ou não.

laura.alves disse...

é... eu vi a ligação.
gostei muito. me identifico muito.
associação de poemas, um novo jogo.

parabéns poeta!