terça-feira, 3 de junho de 2008

“Um dia (de/te) Encontro”


“Um dia (de/te) Encontro”


Sentada a beirada do banco,
banco cinza sujo,
sujo dos pós e folhas,
folhas e papéis seguro a mão,
mão fria e fina e bela,
bela é a visão que me agrada,
me agrada revê-lo,
revê-lo durante,
“durante” porque não é depois,
“depois” só será com o fim,
fim não chega,
chega você,
você que me confunde,
confunde, abala e aquece,
aquece-me ainda neste inverno,
inverno seco que deixa sujo o cinza banco,
banco que aqui sentada a beirada na ponta...

Já não sinto ou lembro do Tempo – temperatura e horas.
Oras! Lembro-me de ter revisto você!

Você... que me confunde,
confunde-me...

A confusão está em mim
Em mim está a Paixão.

2 comentários:

Eliane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eliane disse...

binho, belo blog!
belo blog, binho!

binho, belo blog!
belo blog, binho!

binho, belo blog!
belo blog, binho!

...

apareça pela unicamp de vez em quando ver seus velhos colegas de turma, viu!!!

beijão

Li -